Onde erramos?

A Finlândia era, até 1950, um país pobre e exportava madeira e papel higiênico. Hoje, se destaca entre os países com maior índice de desenvolvimento humano e renda per capta. A Suécia era, em 1820, um país pobre. Em 1950, já tinha um alto padrão de vida. A Coreia do Sul era pobre nos anos 60 do século 20. Hoje é um país desenvolvido, de primeiro mundo. A Noruega também era pobre até a década de 60 e hoje é um dos países mais desenvolvidos do mundo.


O território do Brasil é, de longe, mais rico em recursos naturais do que o território de qualquer um desses países citados. O Brasil é rico em florestas, em água potável, em nióbio, em petróleo, em ferro, em manganês, em bauxita, em ouro e cobre, a agricultura brasileira é uma das melhores do mundo, o Brasil não tem grandes problemas com matéria prima. O território do Brasil é muito bom.


Mas, por que o Brasil não consegue elevar o índice de desenvolvimento humano e nem a renda per capta da sua população?


Porque os diversos governos que o Brasil teve, tanto governos federais, estaduais e municipais, não fizeram um investimento adequado na educação escolar da população brasileira. Nem no quesito quantidade, muito menos no quesito qualidade. Já os demais países citados no texto, fizeram um investimento adequado na educação escolar de seus habitantes e transformaram a realidade de suas sociedades. Se a grande maioria da população brasileira fosse muito bem escolarizada, com o território rico que o Brasil tem, esse país seria um dos mais ricos e avançados do mundo. Mas por que não se investe bem em educação pública primária e secundária no Brasil?


Por que se investe mal nas escolas públicas?


O que é que esse pessoal tem tanto contra o povo do Brasil?


Por que as pessoas no Brasil não saem às ruas e não fazem panelaço, barulho, protestos para que os serviços públicos de educação escolar primária e secundária melhorem de qualidade?
Por que não há pressão popular nas ruas? Porque no mundo há um senso comum que países só se desenvolvem se houver ótima educação escolar.


Além da educação escolar pública de boa qualidade, também é igualmente necessário investir-se bem em pesquisas científicas. É questão de interesse nacional.


Professores e cientistas só vão ter motivação para trabalhar muito e bem se forem bem remunerados, se os empregos deles compensarem para eles financeiramente.


Agora, num país onde governadores estaduais mandam a polícia bater em professores grevistas em vez de tentar dialogar com eles, me faz perder as esperanças quanto ao futuro de tal país.

 

 

João Paulo E. Barros

Página Inicial

 

Todos os jornais PDF

 

Compêndios (PDF)
- Vale do Paraíba Paulista
- Região Serrana da Mantiqueira
- Litoral Norte Paulista
- Região Bragantina
- Região Alto do Tietê
- Manual Ecológico

- Relatório COP21 (Inglês) - Paris 2015/30

 

Matérias Fixas

- Turismo no Est. de São Paulo
- Cone Leste Paulista
- Região Metropolitana de São Paulo

 

Regiões/Culturas/Turismo
- Circuito das Águas
- Circuito Alto Paraíba
- Circuito Mantiqueira
- Costa Verde
- Caminhos do Tietê
- Rota da Fé
- Rota dos Bandeirantes
- Turismo Rural
- Vale Histórico
- Festas e Festivais
- Cortejos
- Danças
- Romarias
- Música de Raiz Vale do Paraíba
- Folguedos

 

Biblioteca de Projetos

 

Gazeta Valeparaibana

Expediente

Redação

Administração

Redes Sociais

Facebook

Vk

Twiter

Faça a sua doação

Mensal

Anual

Recicláveis

Você Leitor

Quer ser um voluntário?

Novos autores

Fale conosco

Outras facilidades

Sua opinião

Tribuna Popular (reclamações)

Turismo