HOME Turismo Folguedos Sumulas & Leis Novos Autores Voluntários Fale Conosco COLUNISTAS CONTRIBUA
Gazeta Valeparaibana

"Analfabeto não é aquele que não aprendeu a ler. Analfabeto é aquele que aprendeu a

ler e não lê."

Mário Quintana

Onde estamos: São José dos Campos - SP - Brasil

 

Mais roteiros

 

Circuito Caminhos do Tietê

 

Circuito das Frutas

 

Circuito das águas

Águas de Lindóia

Amparo

Lindóia

Monte Alegre do Sul

Serra Negra

Socorro

Campos do Jordão

Santo António do Pinhal

São Bento do Sapucaí

Boa Viagem

 

Rota dos Bandeirantes

Esta é uma viagem de constatação "in loco" da história de São Paulo e da influência paulista

nos destino do Brasil. O Roteiro dos Bandeirantes é o traçado por onde passaram os desbravadores do nosso sertão, que, partindo da Vila de São Paulo de Piratininga, em

suas investidas para o então desconhecido interior do Território Brasileiro. Estas localidades

que passamos a apresentar são algumas entre as muitas, que antes simples sítios de pouso,

depois povoados e hoje cidades. No, Norte, no Sul, no Leste e no Oeste, muitos foram os caminhos.Fazer esta viagem é uma excelente oportunidade do candidato se aprofundar

na história do Brasil, pisando nas mesmas terras e percorrendo os mesmos caminhos por

onde passaram personagens históricas, como Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera e Fernão Dias Paes Leme, o Caçador de Esmeraldas, homens que souberam com bravura e determinação, delinear o mapa que o Brasil tem atualmente. São 180 quilômetros, nesta

trilha que parte de Santana do Parnaíba, passando pelas cidades de Pirapora do Bom

Jesus, Araçariguama, Cabreúva, Itu e Porto Feliz, até chegar à cidade de Tietê.

 

Santana do Parnaíba nasceu de um pequeno povoado instalado para dar assistência a expedições de bandeirantes e exploradores que buscavam o ouro e outros metais preciosos

no curso do Rio Tietê. A Igreja matriz de Sant'Anna cuja origem se remonta ao ano de 1560 é considerado um marco histórico da cidade.

É em Santana do Parnaíba que se inicia o trecho mais bonito da Estrada dos Romeiros (SP-312), que liga a cidade de Barueri a Itu. A "Estrada Parque", devido ao seu pequeno movimento

de tráfego e à presença de eucaliptos e encantadoras áreas verdes, é a melhor opção para

quem quer admirar a paisagem da região. Esta estradinha é muito procurada por ciclistas,

que fazem dela a sua pista preferida, no seu percurso até ás cidades de Itu e Salto e,

pelos romeiros e peregrinos que vindos do interior do Estado se dirigem a Santana do Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus para desfrutarem de suas festas religiosas.

 

Pirapora do Bom Jesus é o último município da Grande São Paulo banhado pelas águas do Rio

Tietê. Distante cerca de 54 quilômetros do Marco Zero da Capital Paulista, tem seu

nome originado do Tupi Guarani "Pira (Peixe) + Pora (que pula). Isto se deve, em virtude de

que desde o inicio, os peixes na desova, tentam pular por cima de uma de suas

cachoeiras. Acrescido a isto, no ano de 1725, a imagem de madeira do Senhor do Bom Jesus

(hoje Santo padroeiro da cidade) foi encontrada numa corredeira, apoiada numa pedra do

Rio Tietê, por José Almeida Naves, dando origem ao 1º. Centro Cristocêntrico do Brasil.

As principais fontes de interesse histórico da cidade são o Santuário do Senhor Bom Jesus, o

Seminário Premonstratense, o Portal dos Romeiros e a Serra de Ivoturuna.

 

Cabreúva é outra cidade do caminho dos bandeiras e é a principal porta de acesso á Serra

do Japi. Tombado pelo CONDEPHAAT, em Março de 1983, visando a preservação de sua

riqueza

natural, tem 78,8% de sua área dentro do município de Cabreúva. O nome desta cidade se origina numa árvore muito encontrada na região a "Cabreúva" do tipo pardo, conhecida

pelos índios como "Kaburé-lwa" que no Tupi significa Árvore de Coruja. Itu, outra cidade da

trilha teve sua origem com a construção em 1610, de uma Capela devotada a Nossa Senhora

da Candelária, no lugar onde hoje se encontra edificada a Igreja Bom Jesus. Em Itu

foram organizadas muitas monções e expedições fluviais que partiam do Porto de

Araritaguaba (hoje, a cidade de Porto Feliz), às margens do Rio Tietê, rumo às minas de

Ouro de Cuiabá.

 

Como a região sempre teve grande quantidade de cana plantada, as fazendas que ao seu

redor foram surgindo, no inicio do desbravamento do sertão, as construções nelas inseridas são

do chamado "estilo bandeirista", casas de taipa de pilão com plantas simples e simétricas, construídas de acordo com o sistema que vigorava em terras paulistas desde os tempos

mais remotos das bandeiras. Itu guarda em seu patrimônio um conjunto arquitetônico

bem preservado, na sua área central e em outros pontos da cidade, todos tombados pelos

órgãos competentes. Outro ponto histórico a ser observado é o "Museu Republicano"

(Convenção de Itu).

 

Seu patrimônio religioso cultural também é de grande importância histórica, que entre

outros tem a Igreja Nosso Senhor do Bom Jesus, Igreja Matriz Nossa Senhora da Candelária

e a Igreja Santa Rita de Cássia.

 

Fora o patrimônio religioso também merece destaque a "Casa Imperial" um dos marcos

mais significativos de Itu, o Mercado Municipal, inaugurado no ano de 1905, o parque do

Varvito e a Fábrica São Luis, a primeira fábrica de tecidos, movida a vapor do Estado de

São Paulo.

 

Salto conta com diversos pontos de interesse turístico, o que levou o Governo do Estado a

elevá-la à categoria de Estância Turística. Lá, o visitante pode admirar a Cascata, o Museu

da Cidade, o Parque Rocha Moutonnêe (uma atração geológica de muito valor), o parque

das Lavras (local onde foi instalada a segunda usina hidrelétrica do Rio Tietê, a Usina das

lavras), a Ponte Pênsil e o Parque do lago.

 

Porto Feliz, antes Porto de Araritaguaba, foi fundada no ano de 1797, desenvolvida a partir

de um pouso, Araritaguaba, no século XVI, que era um dos pontos de partida dos

Bandeirantes que exploravam a região às margens do Rio Tietê. Porto Feliz é rica em

atrações turísticas, tanto que a Secretaria de Turismo Municipal criou diversos roteiros ricos

em detalhes, para que os visitantes possam conhecer a cidade e suas cercanias, da melhor

forma.

 

As principais atrações oferecidas são: Casa da Alfândega, Parque das Monções, Museu Histórico

e Pedagógico das Monções e a Biblioteca Municipal, ex Estação Ferroviária, construída

pela antiga Estrada de Ferro Sorocaba, em estilo Inglês.

 

Tietê possui uma das mais belas praças públicas do Brasil, banhada pelas águas do Rio Tietê,

que já nos últimos anos do século XVIII, atraiu muita gente para a cidade, tendo sido um

marco de vida e de desenvolvimento. População com culturas e tradições preservadas, uma

de suas maiores atrações é a Festa do Divino, que ocorre desde o ano de 1830. O

Ponto culminante deste evento, que tradicionalmente ocorre anualmente, no último sábado

do ano, é o encontro das canoas que acontece no Rio Tietê, onde diversos blocos do Divino,

vindos de todas as regiões limítrofes, de barco ou a pé,  se encontram para juntos festejarem

 e anunciarem, o nascimento do Menino Jesus. 

 

Outras tradições se encontram presentes em suas manifestações populares, tais como a Festa

de São Benedito, que ocorre na última semana do mês de Setembro e a festa de

Santa Terezinha, que ocorre no mês de Outubro.

 

Entre outras cidades, que você pode encontrar mais informações sobre no arquivo em

PDF 'Região Alto do Tietê' disponível para download gratuito na "Nossa Biblioteca". 

 

Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

PRIVACIDADE

TODOS OS DIRETITOS RESERVADOS GAZETAVALEPARAIBANA-2007