Bem vindo ao seu jornal/revista Gazeta Valeparaibana

HOME *  Turismo Folguedos Sumulas & Leis Novos Autores Voluntários Fale Conosco COLUNISTAS  CONTRIBUA

Onde estamos: São José dos Campos - SP - Brasil

A Fábula da Águia e da Galinha

A globalização representa uma etapa nova no processo de cosmogênese e de antropogênuese. Temos que entrar nela. Não do jeito que as potências controladoras do mercado mundial querem -mercado competitivo e nada cooperativo-, apenas interessadas em nossas riquezas materiais, reduzindo-nos a meros consumidores. Nós queremos entrar soberanos e conscientes de nossa possível contribuição ecológica, multicultural e espiritual.

Percebe-se desmesurado entusiasmo do atual governo pela globalização. O presidente fala dela sem as nuances que colocariam em devida luz nossa singularidade. Ele tem capacidade para ser uma voz própria e não o eco da voz dos outros.

Leia mais no PDF - Página 2

 Outubro!

Dia de comemorar os professores

Temos um dia mundial dos professores. Temos também um dia nacional. Os dois comemorados no mês de outubro. Um dia para homenagear todos que se dedicam a educação, todos que trabalham com ela, todos que contribuem para o ensino. Ser professor normalmente não é uma tarefa fácil, em tempos de pandemia então, a situação ficou mais complicada ainda. O professor teve que se reinventar para se adequar a essa nova situação. Quem não dominava a tecnologia e o ensino à distância teve que aprender rapidinho. O trabalho triplicou.

As exigências que já não eram poucas aumentaram. Todos tiveram que se qualificar mais em termos tecnológicos e aprendizado EAD.

 

Leia mais no PDF -  página 3

Como nosso petróleo atiçou a cobiça dos EUA

Pré-sal poderia abrir grande ciclo de mudanças sociais e criar, na América do Sul, contraponto ao poder de Washington. Era preciso destroçar a aventura — por meio da Lava Jato, do golpe de 2016 e do ultraliberalismo de Bolsonaro-Guedes

"Em matéria de petróleo, tudo o que a nossa imaginação sugerir é pouco em face do que pode acontecer" (Getúlio Vargas, senador, ao defender o monopólio estatal de petróleo no Brasil em 1947)

Leia mais no PDF -  Página 4

 Crise hídrica

Colapso de abastecimento de água no Brasil é questão de tempo, diz especialista

Segundo engenheiro sanitarista e professor da UERJ, Adacto Ottoni, a crise de abastecimento de água no país é inevitável com a contínua degradação das bacias hidrográficas brasileiras.

O Instituto Trata Brasil, especializado em estudos de saneamento e proteção ambiental divulgou uma pesquisa, revelando que o aquecimento global, o crescimento do país e o desperdício de recursos naturais poderão provocar um aumento da demanda por água potável no Brasil, até 2040, em 80%.

O especialista classificou a pesquisa como "preocupante", em função dos fatores opostos relatados pelo estudo.

Leia Mais no PDF - Página 5

A uberização das Reticências

Elas desempregam pontos finais e vírgulas — e se tornaram prestadoras de serviços genéricos. Acoplam ideias não-formadas. Revelam a aflição do não-concluir da Geração dos Reticentes. Nem a linguagem escapa da rapina de nosso tempo…

Não quero parecer um pedante de monóculo e polainas nem ser uma versão moralista do Professor Pasquale, mas tenho de dizer: o mundo digital favoreceu certas aberrações de linguagem entre nós.

Se eu fosse uma vogal, o uso abusivo de “vc”, “tbm” e “blz” me incomodaria, e eu talvez até denunciasse essa prática discriminatória que coloca tantas boas letras sob a ameaça do desemprego, mas não é esse o caso.

Leia Mais no PDF -  Página 6

Furtado e Florestan nos devolvem a sanidade e o futuro

Curioso que estes dois homens, Celso e Florestan, um nordestino nascido no sertão paraibano e outro paulistano filho de lavadeira pobre e órfão de pai aos 7 anos, tenham nascido no mesmo mês e ano, julho de 1920, e em sua trajetória influenciado gerações de brasileiros. Deixaram uma obra sofisticada e variada que permanece atualíssima

Como se fosse uma sombria maldição já assimilada, o país encaminha-se para alcançar nos próximos dias a fantástica marca de 100 mil mortos pela Covid-19, mais do que a bomba atômica matou em Hiroshima. Com a mesma aparente indiferença de normalidade, assistimos a Bolsonaro manter sua rotina de tergiversações e mentiras, andar de moto e exibir para as emas palacianas o frasco de seu elixir milagroso. Enquanto o público se distrai, seu governo acelera a meta de destruir instituições e políticas públicas nas áreas de saúde, educação e cultura, construídas com muita luta, dedicação e trabalho desde o fim da ditadura.

Leia Mais no PDF - Página 7

 O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

Com ultradireita, emerge tentativa de atribuir colapso ambiental à superpopulação e à alta natalidade dos não-europeus. Rasteiro, argumento atende a interesse poderoso: defender (e até ampliar) o padrão de consumo infinito dos ricos

TERRA E ANTROPOCENO

Quando um grande estudo, publicado no mês passado, demonstrou que a população do planeta chegará ao máximo muito mais rapidamente que a maior parte dos cientistas imaginava, e em seguida começar a cair, imaginei, ingênuo, que os habitantes dos países ricos deixariam finalmente de culpar o crescimento populacional por todos os problemas ambientais. Eu me enganei. A tendência, na verdade, agravou-se.

Leia Mais no PDF - Página 8

Um novo observador associado?

A Língua Portuguesa está espalhada pelo mundo. Na América do Sul, esse fenômeno acontece ao longo das fronteiras dos países vizinhos com o Brasil, uma vez que o idioma de Camões é língua materna apenas em nosso país. No entanto, o acesso ao idioma tem crescido por causa da obrigatoriedade do seu ensino nas escolas da Argentina, do Uruguai e da Venezuela.

Vale lembrar que as relações diplomáticas destes países com o Brasil, de forma geral, estão relacionadas ao Mercosul. Entretanto, é necessário ressaltar que o interesse pelo aprendizado da língua tem um valor estratégico e isso, certamente, está vinculado à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Leia Mais no PDF - Página 9

O fim do confinamento de deus

Teologia cartesiana quis torná-lo “transcendente”. Mas se foi Espinosa quem o compreendeu, ele é tão mundano como a natureza e seus próximos — sacrificados todos no altar do dinheiro e do poder. Eclosão do vírus denuncia este suplício

CRISE CIVILIZATÓRIA

Deus parece estar confinado. Pelo menos, desde que no século XVII se impôs a separação absoluta entre a natureza, enquanto res extensa, e os seres humanos, enquanto res cogitans. A prova da existência de deus está na mente humana, porque só ela pode conceber um ser perfeitíssimo, infinito. Sendo imperfeita, a mente humana só é capaz de tal concepção porque alguém a inscreveu nela. Esse alguém é deus. A natureza é incapaz de uma tal concepção, e aí reside a sua incomensurável inferioridade em relação à mente própria dos humanos. Com a demonstração da existência de deus ficou provada a impossibilidade da co-existência com ele no mesmo mundo. Deus é do “outro mundo”, o seu “reino não é deste mundo”. Deus é a transcendência.

Leia Mais no PDF - Página 10

Como evitar as pandemias de superbactérias

Resistência de microorganismos a antibióticos cresce a cada dia e já causa 700 mil óbitos por ano. Uso indevido de medicamentos e desinteresse de farmacêuticas para o investimento em inovação constante elevam risco de mais uma crise anunciada

CRISE CIVILIZATÓRIA

Quatro anos atrás, a Assembleia Geral das Nações Unidas assinou uma declaração para coordenar os Estados-membros em face de uma grande ameaça à saúde. Até a primeira metade do século XX, a principal causa de morte no mundo eram as infecções por vírus e bactérias. As vacinas ajudaram os primeiros e os antibióticos reduziram drasticamente a letalidade das últimas. Mas, como advertiu Alexander Fleming, um dos criadores desses medicamentos, desde que a penicilina passou a ser usada as bactérias começaram a se adaptar para sobreviver. Hoje, a resistência aos antibióticos é uma ameaça que cresce a cada dia e contra a qual os especialistas já alertam há algum tempo, como aconteceu com a grande pandemia.

Leia Mais no PDF - Página 11

Isolamento prolongado: as consequências psíquicas para as crianças

Do medo da morte à saudade dos amigos, passando pela exposição excessiva às telas e pela falta de atividades físicas, os muitos desafios da quarentena

Nossas crianças estão em casa há quase seis meses e, apesar de haver rumores sobre o retorno às aulas, não há certeza alguma ou decisões governamentais e/ou coletivas que nos transmitam o mínimo de segurança e estabilidade, necessárias para a confiança no retorno. Por conta disso, precisamos olhar com atenção para a saúde psíquica delas. Esse olhar é fundamental para evitar ou minorar sofrimentos psicológicos agudos. Nesse sentido, algumas questões importantes precisam ser consideradas: Quais os afetos que estão circulando nesses tempos pandêmicos, principalmente no seio das famílias, e como os adultos estão lidando com eles? Qual o impacto sobre as crianças do distanciamento, por tanto tempo, do convívio social? Quais os efeitos psicológicos do afastamento da escola? E, por fim, quais os efeitos psíquicos do confinamento prolongado que provoca a escassez de atividades físicas, contato com outras crianças, com a natureza e o aumento da exposição às telas de TV, celular e computador?

Leia Mais no PDF -  Página 12

Os guardiães da nossa alma

Um sonho cristaliza-se em ideia e, depois, em arte para, em seguida, o afeto se servir dela. Por isso é preciso morrer o artista para nascer o fascista, mas se a arte não morre, ela sempre nos socorre nos momentos de fúria de uma feroz tirania.

Não há forma melhor de penetrar na história que não seja pela arte, porque ela traz movimento, poetiza a criação, influencia a civilização tão amesquinhada pela instituição. Essa coisa, no Brasil, grosseira que nos mantém como colônia para servir às grandes potências.

Mas estão aí, Pixinguinha, João da Baiana e Donga, três reis de um mesmo reinado. Esses são os nossos nobres, puros, que seguiram o movimento da sociedade e mantêm-se como matéria viva de nossa alma como natureza bruta da nobreza popular, intactos, riquíssimos de alma e arte, sustentando a essência de um vasto universo criativo nos quatro cantos do país.

Leia Mais na Página 13

Cultura africana: história, tradições e curiosidades

A África foi o berço da humanidade e aqui se desenvolveram grandes civilizações. Descubra um pouco mais sobre a cultura africana e suas tradições.

A cultura africana inclui uma ampla variedade de expressões artísticas, crenças, rituais e costumes de várias culturas. Tanto na antiguidade quanto hoje, neste vasto continente, existiram simultaneamente grandes e poderosas civilizações, além de pequenas tribos tradicionais.

Na África, nasceram as primeiras civilizações do mundo, de modo que sua bagagem cultural é de extrema importância para toda a humanidade.

Leia Mais no PDF - Página 14

História da Lagoa Rodrigo de Freitas - Rio de Janeiro

A lagoa mais famosa do Rio de Janeiro conta com um passado que está diretamente ligado às memórias do País

A lagoa mais famosa do Rio de Janeiro conta com um passado que está diretamente ligado às memórias do País.

No início da colonização do Brasil, a região onde hoje fica a Lagoa Rodrigo de Freitas deixou os portugueses interessados. Aquela área, conhecida pelos índios nativos como “Sapopenipã”, apresentava terras de boa qualidade para o plantio da cana-de-açúcar.  Já a Lagoa era chamada de “Capopenipem”, que significa “lagoa das raízes chatas”

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve contribui para a valorização da cultura carioca

Leia Mais no PDF - Página 15

Confira a previsão do tempo para a sua cidade.

Disponibilizamos todas as edições

do jornal em PDF

Clique na imagem abaixo

Nossa Biblioteca

Conheça

Diversos arquivos com dicas sobre Leis, E-books com dados sobre todas as regiões do Leste do Estado de São Paulo, Litoral Norte, datas comemorativas e

muito mais... 

Nossa Biblioteca

Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

Produzir um site dirigido á educação do cidadão demanda muitos recursos e os leitores são essenciais para garantir

que esse trabalho de qualidade continue existindo. Apóie a Gazeta!

CONTE-NOS COMO PODEMOS MELHORAR > Fale conosco

Site atualizado em 31-08-2020